Por que combinar palmar e pulboia?

A importância do pulbóia na natação

A importância do pulbóia na natação

Entre as ferramentas utilizadas na prática do nado estão os palmares e a pulboia, ou poliboia. Totalmente distintos, esses acessórios trazem benefícios específicos à prática do nado, mas quando combinados, podem ajudar a melhorar o desempenho como um todo.

Os palmares são “luvas” de plástico, presas às mãos por tiras do mesmo material ou elásticas, que têm a função de aumentar a resistência, e consequentemente, a força realizada pelos principais músculos utilizados no movimento. São utilizadas em treinos de resistência e para melhorar a técnica de braçada.

A pulboia é uma boia em EVA, utilizada entre as pernas, para nivelar o corpo com a água e melhorar a capacidade de flutuação. Assim, a parte inferior não afunda e há menor necessidade de movimentá-la, já que a sobrecarga fica sobre os membros superiores. Normalmente, é mais aplicado nos treinos de velocidade.

Juntas, essas ferramentas se completam e causam o mesmo efeito da roupa de borracha, o wetsuit, utilizada por nadadores profissionais em provas com a temperatura da água abaixo de 16 graus, e por amadores, em condições abaixo dos 21.

Dessa forma, os palmares e a pulboia podem ser empregados em uma parte do período de treinamento, tanto em séries de velocidade potência, quanto de endurance, para simular as condições de competição.

É importante lembrar, contudo, que se o atleta apresentar alguma inflamação, como uma tendinite nos ombros, por exemplo, o uso dessas ferramentas deve ser descartado, uma vez que pode agravar a lesão, pela sobrecarga gerada na região.

(Fonte: Raul Furtado, campeão carioca de triathlon e técnico da equipe Raul Furtado Team)

Seção: Matérias | Postado em: 10 mar 2015 | Por: